O Arauto

Photobucket

domingo, outubro 14, 2007

RENAMO - Dois coelhos com uma só cajadada?

Reunido recentemente na cidade da Beira, o Conselho Nacional da RENAMO decidiu, com toda (e mais alguma) legitimidade que lhe é inerente, adiar o congresso do partido para os próximos doze meses que se avizinham a passos largos e, com o Direito que também lhe assiste, colocar de parte a hipótese de formar uma coligação com outras forças políticas para fazer frente ao partido no poder nas eleições para as assembleias provinciais aprazadas para 16 de Janeiro de 2008.
O maior partido da Oposição, como não poderia deixar de ser, justificou publicamente a tomada das sobreditas decisões. Relativamente à primeira, o porta-voz da RENAMO, Fernando Mazanga, disse, por outras palavras, que o adiamento do referido conclave deve-se ao facto de se querer matar dois coelhos com uma só cajadada.
Tal cajadada concorrerá, por um lado, para que o congresso conte com o concurso de todos os seus deputados ao Parlamento, e, por outro lado, poderá militar (é bom que se alerte!) contra o próprio partido se se tiver em conta a importância transcendental que uma plataforma política (União Eleitoral) poderia representar nas próximas eleições a favor da RENAMO, facção que nos pleitos passados já teve vários amargos de boca, enquanto que a FRELIMO sempre se riu, cantou, embandeirou em arco e lançou foguetes devidos as suas vitórias nas urnas.
Contudo, e apesar da justificação dada dever-se à deferência que a RENAMO tem pelos seus militantes e pela Pátria-Amada, o dinâmico porta-voz do partido que tem a perdiz como símbolo, não disse o que o País gostaria de ouvir.
Fernando Mazanga não disse (terá esquecido?), por exemplo, que se Afonso Dhlakama for - e tudo indica que será mesmo - o candidato às próximas eleições presidenciais marcadas para 2009, e se as vencer, e sequentemente cumprir dois mandatos, poderá dirigir os destinos da RENAMO para além do ano de 2015.
Fernando Mazanga não disse, verbis gratia, aos militantes do seu partido que o facto de se ter acabado com o bloco que compunha a União Eleitoral poderá representar uma dispersão de votos e que a FRELIMO poderá tirar partido disso.

Etiquetas: , ,

9 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial