O Arauto

Photobucket

sábado, junho 10, 2006

Vírus do VIH tem origem nos chimpanzés

Vinte e cinco anos depois do aparecimento dos primeiros casos de Sida, cientistas confirmaram que o vírus da imunodeficiência humana (VIH) teve de facto origem em chimpanzés selvagens numa região remota dos Camarões.
Esse trabalho moroso, relatado na edição de quinta-feira da revista Science, resultou da análise de mais de 1.300 amostras de fezes frescas de chimpanzés recolhidas na floresta por ajudantes contratados.

Antes disso, foram precisos sete anos de investigação para desenvolver métodos de análise que localizassem geneticamente a versão primata do vírus em chimpanzés selvagens vivos sem causar danos àquela espécie ameaçada.
Até agora, «ninguém tinha conseguido ver, ninguém tinha os instrumentos», afirma Beatrice Hahn, da Universidade do Alabama, em Birmingham, principal autora do estudo.Os cientistas sabem há muito tempo que os primatas não humanos têm a sua própria versão de vírus da sida, chamada VIS (vírus da imunodeficiência símia).Mas com uma excepção, só tinha sido encontrado em chimpanzés em cativeiro, em particular numa subespécie que em liberdade se encontra em grande parte da África ocidental.
Desconhecia-se a prevalência do vírus em chimpanzés em liberdade, ou a sua diversidade genética ou geográfica, e foi isso complicou os esforços para localizar a ponte entre o animal e o homem.Ao despistar anticorpos de VIS nas fezes dos chimpanzés, a equipa de Beatrice Hahn encontrou-os numa subespécie chamada Pan troglodita no sul dos Camarões.
Os chimpanzés tendem a formar comunidades geograficamente distintas e, enquanto que nalgumas a equipa detectou taxas de infecção de 35 por cento, noutras não encontrou nenhuma infecção.
Segundo Hahn, cada um dos chimpanzés infectados tinha um padrão genético básico comum que indicava um antepassado comum.Existem três tipos de VIH, a estirpe do vírus humano responsável pela maioria dos casos a nível mundial.
A análise genética identificou comunidades de chimpanzés perto do rio Sanaga, nos Camarões, cujas estirpes virais estão mais estreitamente relacionadas com os mais comuns desses subtipos de VIH.«A semelhança genética foi extraordinária», sublinhou a cientista.
O primeiro ser humano conhecido infectado pelo VIH era um homem de Kinshasa, no vizinho Congo, cujo sangue foi guardado em 1959 no âmbito de um estudo médico, décadas antes dos cientistas saberem da existência da sida.
Presumivelmente, alguém no interior dos Camarões foi mordido por um chimpanzé ou cortou-se enquanto esquartejava um e ficou infectado pelo vírus, passando-o depois a alguém.Foi então que pelo rio Sanaga, uma importante via comercial para o transporte madeiras, marfim e outros produtos para áreas urbanas, alguém infectado chegou a Kinshasa.
«Desconheço quantos eventos de transmissão ocorreram entre o caçador inicial e a chegada do vírus a Kinshasa. Pode ter sido um, podem ter sido 10 ou 100», afirmou. «Eventualmente, acabou numa área urbana, e foi a partir daí que se espalhou».
Finalmente, algures nessa propagação, o vírus tornou-se mais mortal para as pessoas do que para os chimpanzés, que raras vezes são afectados pelo VIS, disse ainda.

Fonte: TSF

4 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial